Billboard Hot 100

Páginas para editores sem sessão iniciada saber mais

A Billboard Hot 100 é a tabela musical padrão da indústria musical nos Estados Unidos para canções, publicada semanalmente pela revista Billboard. As classificações nos gráficos são baseadas em vendas (físicas e digitais), execuções de rádio (airplay) e streaming online nos Estados Unidos.

O período de rastreamento semanal para vendas era inicialmente de segunda a domingo, quando a Nielsen começou a monitorar as vendas em 1991, mas foi alterado para sexta a quinta em julho de 2015. Este período de rastreamento também se aplica à compilação de dados de streaming online. O airplay de rádio, que, ao contrário dos números de vendas e streaming, está prontamente disponível em tempo real, é monitorado em um ciclo de segunda a domingo (anteriormente de quarta a terça).[1] Um novo gráfico é compilado e lançado oficialmente ao público pela Billboard às terças-feiras, mas pós-datado para o sábado seguinte.[2]

A primeira canção número um da Billboard Hot 100 foi "Poor Little Fool" de Ricky Nelson, em 4 de agosto de 1958. Na edição da semana que terminou em 15 de maio de 2021, a Billboard Hot 100 teve 1.123 diferentes entradas no número um. A atual canção número um na Hot 100 é "About Damn Time" por Lizzo.[3]

O que hoje é conhecido como o Hot 100 já existia há quase 15 anos como gráficos numerosos, rastreando e classificando os singles mais populares do dia em várias áreas. Durante os anos 1940 e 1950, singles populares foram classificados em três gráficos significativos:

Apesar de oficialmente todos os três rankings tinham "peso" iguais em termos de sua importância, muitos historiadores da indústria musical referem-se ao Mais Vendidos nas Lojas o gráfico referente ao desempenho de uma música antes da criação do Hot 100. Billboard eventualmente criou um quarto gráfico de popularidade de singles que combinada todos os aspectos do desempenho em um único (vendas, airplay e atividade jukebox), com base em um sistema de pontos que, normalmente, deu as vendas (compras) mais peso do que nas rádios. Na semana que terminou em 12 de novembro de 1955, a Billboard publicou o Top 100 pela primeira vez. Mais Vendidos em lojas, Mais ouvidos em Jockeys e Mais Executados em Jukeboxes continuaram a ser publicados em simultâneo com o novo Top 100 chart.

Em 17 de junho de 1957, Billboard descontinuou o Mais Executados em Jukeboxes, como a popularidade de jukeboxes diminuiu e estações de rádio incorporaram mais e mais música rock em seus playlists. A semana que terminou em 28 de julho de 1958 foi a publicação final dos gráficos Mais ouvido pem Jockeys e Top 100, ambos os quais tinham a versão instrumental Perez Prado de "Patricia" o topo.

Em 04 de agosto de 1958, Billboard estreou uma parada de singles principais todos os gêneros: o Hot 100. Embora semelhante ao Top 100, o primeiro Hot 100 chart redefiniu o status "semanas no chart" de todas as músicas para "1". O Hot 100 tornou-se rapidamente o padrão da indústria e a Billboard interrompeu o Mais Vendidos nas Lojas em 13 de outubro de 1958.

A Billboard Hot 100 ainda é o padrão pelo qual a popularidade de uma canção é medida nos Estados Unidos. O Hot 100 é classificado por impressões de audiência nas rádios medidas pela Nielsen BDS, dados de vendas compiladas pela Nielsen Soundscan (tanto no varejo quanto digital).[4] e atividade de streaming fornecidas por fontes de música online.

Existem vários componentes gráficos que contribuem para o cálculo global da Hot 100. As mais significativas são mostradas abaixo.

Logotipo atual da Billboard Hot 100