I Don't Like Mondays

Páginas para editores conectados saiba mais

Navegação

Colaboração

Ferramentas

Imprimir/exportar

"I Don't Like Mondays" é uma canção do grupo irlandês The Boomtown Rats sobre o tiroteio de 1979 na Cleveland Elementary School em San Diego. Foi lançado em 1979 como o primeiro single de seu terceiro álbum, The Fine Art of Surfacing. A canção foi um single número um no UK Singles Chart por quatro semanas durante o verão de 1979,[2] e classifica como o sexto maior sucesso do Reino Unido em 1979.[3] Escrito por Bob Geldof e Johnnie Fingers, a balada ao piano[4] foi o segundo single da banda a alcançar o número um na parada do Reino Unido.

A canção rapidamente tornou-se sucesso, ficando em primeiro lugar das paradas em 30 países - menos nos Estados Unidos, onde não foi lançada como single em deferência às vítimas.[5]

De acordo com Geldof, ele escreveu a música depois de ler um relatório de telex[6] na estação de rádio do campus da Universidade do Estado da Geórgia, WRAS, sobre o tiroteio de Brenda Ann Spencer, de 16 anos, que atirou em crianças em um playground da escola, na Grover Cleveland Elementary School em San Diego, Califórnia, em 29 de janeiro de 1979, matando dois adultos e ferindo oito crianças e um policial. Spencer não mostrou nenhum remorso por seu crime; sua explicação para suas ações foi "Eu não gosto de segundas-feiras. Isso anima o dia".[7] Geldof foi contatado por Steve Jobs para fazer um show para a Apple, inspirando a linha de abertura sobre um "chip de silício".[6] A música foi apresentada pela primeira vez menos de um mês depois.

Geldof explicou como ele escreveu a música:

Geldof originalmente pretendia que a música fosse um lado B, mas mudou de ideia depois que a música foi bem-sucedida com o público na turnê dos Rats nos EUA.[8] A família de Spencer tentou impedir que o single fosse lançado nos Estados Unidos, mas não teve sucesso.[8]

Nos últimos anos, Geldof admitiu que se arrependeu de escrever a música porque "tornou Brenda Spencer famosa".[9]

Em 2019, Bob Geldof e Johnnie Fingers chegaram a um acordo em sua disputa sobre quem escreveu a música, até então creditada exclusivamente a Geldof. Fingers recebeu um acordo financeiro e co-crédito.[10]

Apesar de alcançar o número um no Reino Unido, só alcançou o número 73 na Billboard Hot 100 dos EUA.[11]

No Reino Unido, a canção ganhou as categorias Melhor Canção Pop e Melhor Letra Britânica no Ivor Novello Awards.[12]