Kimetsu no Yaiba: Mugen Ressha-hen

Páginas para editores conectados saiba mais

Navegação

Colaboração

Ferramentas

Imprimir/exportar

Kimetsu no Yaiba: Mugen Ressha-hen (劇場版 「鬼 滅 の 刃」 無限 列車 編 Gekijō-ban "Kimetsu no Yaiba" Mugen Ressha-hen?), também conhecido como Demon Slayer: Mugen Train ou Demon Slayer: Infinity Train, é um filme de anime japonês de 2020 baseado na série de mangá shonen Kimetsu no Yaiba. O filme, que é uma sequência direta da série de anime de 2019, é dirigido por Haruo Sotozaki e produzido pela Ufotable. O filme foi lançado em 16 de outubro de 2020 no Japão, com grande sucesso, tornando-se o filme japonês e o filme de anime de maior bilheteria de todos os tempos.[2] Também foi o filme de maior bilheteria do mundo em 2020, se tornando assim o primeiro filme não estadunidense e o primeiro filme japonês a atingir o topo das bilheterias em um ano.[3]

Depois que uma série de desaparecimentos misteriosos começam a assolar um trem, as múltiplas tentativas do Demon Slayer Corps para remediar o problema se mostram infrutíferas. Para evitar mais baixas, o pilar de chamas, Kyoujurou Rengoku, assume a responsabilidade de eliminar a ameaça. Acompanhando-o estão alguns dos novos sangues mais promissores do Corpo: Tanjirou Kamado, Zenitsu Agatsuma e Inosuke Hashibira, que esperam testemunhar os feitos de fogo deste modelo de matador de demônios em primeira mão.

Sem o conhecimento deles, as forças demoníacas responsáveis ​​pelos desaparecimentos já colocaram seu plano sinistro em ação. Sob esta presença demoníaca, o grupo deve reunir cada grama de sua força de vontade e desembainhar suas espadas para salvar todos os duzentos passageiros a bordo. Kimetsu no Yaiba: Mugen Ressha-hen investiga os cantos mais profundos da mente de Tanjirou, colocando sua determinação e compromisso com o dever à prova.

Tanjiro, Nezuko, Zenitsu e Inosuke embarcam em um trem para ajudar o Flame Hashira Kyōjurō Rengoku em sua missão de caçar um demônio que matou muitos matadores de demônios. Logo após o embarque, todos se encantam e dormem profundamente. Enmu, Nível Inferior Um dos Doze Kizuki, instrui quatro passageiros, todos sofrendo de insônia severa, para entrar nos sonhos dos matadores de demônios e destruir seus núcleos espirituais para que eles não possam acordar novamente. Em troca, Enmu lhes permitirá um sono tranquilo.

Durante o sono, Tanjiro e seus companheiros têm sonhos felizes. Tanjiro percebe que está sonhando e tenta acordar, conseguindo depois que uma visão de seu pai o instrui a se matar no sonho. Ao mesmo tempo, Nezuko usa seu poder para cortar a conexão dos intrusos e despertar os passageiros. Com medo de Enmu, eles atacam Tanjiro, que os nocauteia.

Enquanto Nezuko desperta os outros, Tanjiro confronta Enmu e, na batalha que se segue, o decapita. No entanto, Enmu não morre e revela que fundiu sua cabeça com o trem. Kyōjurō instrui Inosuke e Tanjiro a procurarem o pescoço de Enmu enquanto ele, Nezuko e Zenitsu ficam para trás para proteger os outros passageiros. Tanjiro e Inosuke encontram o pescoço de Enmu na casa das máquinas e Tanjiro o corta, matando Enmu e parando o trem.

No entanto, Akaza, a Lua Superior 3, aparece logo depois e ataca os matadores de demônios. Kyōjurō luta sozinho com ele e é mortalmente ferido, embora Akaza seja forçado a fugir quando o sol começa a nascer. Tanjiro com raiva o chama de covarde por fugir e declara Kyōjurō o vencedor da luta. Kyōjurō encoraja Tanjiro e seus amigos e morre. A Hashira e o Demon Slayer Corps são informados de sua morte, enquanto Tanjiro e os outros estão de luto por ele.

Yūma Takahashi, produtor da série animada, indicou o desejo de continuar a produção da séria com a Ufotable. O projeto da sequência foi autorizado após o sucesso da série. Um filme foi determinado como o melhor formato para o arco "Mugen Train" devido a seu conteúdo mais curto e ritmo dramático.[4] A equipe de produção principal da série de anime, assim como o elenco, foram mantidos para a produção do filme. Haruo Sotozaki serviu como diretor, com Akira Matsushima e Manabu Kamino servindo como animador e editor do filme, respectivamente. O filme foi anunciado em 28 de setembro de 2019, imediatamente após o final da temporada da série animada.[5]

O filme foi lançado nos cinemas japoneses em 16 de outubro de 2020. Como outros grandes lançamentos haviam sido adiados devido aos impactos da pandemia de COVID-19 no cinema, o número de telas disponíveis foi maior que o usual.[6] O filme abriu em 403 cinemas, incluindo todos os 38 cinemas IMAX no país.[7] O lançamento internacional do filme foi bem escalonado, tendo ocorrido tão cedo quanto a 30 de outubro de 2020 em Taiwan,[8] e levando até 13 de agosto de 2021 na Índia.[9] O lançamento na China foi adiado quando uma controvérsia em torno do filme Monster Hunter levou censores chineses a rever alguns filmes estrangeiros outra vez.[10] O filme estreou no Brasil em 13 de maio de 2021.[11]

O filme foi lançado em Blu-ray e DVD no Japão em 16 de junho de 2021,[12] vendendo 800 000 unidades no primeiro dia e mais de 1 milhão em três dias.[13]

O faturamento de bilheteria do filme mundialmente superou 504 milhões de dólares com a venda de mais de 41 milhões de ingressos,[14][15] fazendo dele o filme de maior faturamento mundial em 2020, assim como o filme de anime de maior faturamento da história.[16][17] Foi a primeira vez na história que um filme de fora de Hollywood obteve o maior faturamento global anual.[18]

Antes de seu lançamento no Japão, Mugen Train bateu recordes mensais de vendas antecipadas de ingressos por dois meses, em setembro e outubro de 2020.[19] Com o lançamento, quebrou diversos recordes de bilheteria, incluindo a maior renda bruta na estreia (4,6 bilhões de ienes ou 44 milhões de dólares americanos),[20][21] e o filme que mais rapidamente alcançou 10 bilhões (dez dias),[22] 20 bilhões (24 dias)[23] e 30 bilhões de ienes (59 dias).[24] Também bateu o recorde de lançamento em IMAX de maior bilheteria no Japão, com 25 milhões de dólares, ultrapassando o recorde de 13 milhões de dólares estabelecido por Bohemian Rhapsody em 2018.[25][26] O filme se tornou o primeiro a liderar os rankings de bilheteria por dez fins de semana consecutivos desde o início da publicação das listas em 2004,[27] e permaneceu no top 10 por 32 semanas,[28] o segundo maior número de semanas consecutivas nos rankings japoneses, atrás das quarenta semanas de Titanic no fim da década de 1990.[29][30] Mugen Train se tornou o filme de maior bilheteria na história do Japão em 73 dias com um faturamento de 32,48 bilhões de ienes, superando A Viagem de Chihiro, que deteve o recorde por dezenove anos.[31] Após 220 dias de seu lançamento, se tornou o primeiro filme na história do cinema do Japão a faturar quarenta bilhões de ienes.[32]

Fora do Japão, sua maior bilheteria em um único mercado foi nos Estados Unidos e Canadá, onde foi lançado em 23 de abril de 2021 e faturou 47,7 milhões de dólares, obtendo a segunda maior bilheteria de um filme de anime na região, após Pokémon: The First Movie, que faturou 85,7 milhões de dólares.[33][34][35] Seu faturamento de 19,5 milhões no de dólares no fim de semana de estreia na América do Norte bateu o recorde de maior abertura de qualquer filme em língua estrangeira lançado na região.[36] Se tornou o filme animado de maior bilheteria da história em Taiwan, faturando 360 milhões de dólares taiwaneses em 17 dias após o lançamento, e obteve 634 milhões no total.[37][38] Também se tornou o filme de anime de maior bilheteria em diversos outros mercados, como Singapura, onde foi lançado em 12 de novembro de 2020 e faturou 2,42 dólares de Singapura;[39][40] Malásia, onde foi lançado em 5 de março de 2021 e obteve mais de 4,3 milhões de ringuites, batendo os 3,3 milhões de One Piece: Stampede;[41][42] Tailândia, onde ultrapassou o recorde de Your Name e e faturou 124 milhões de bahtes;[43][44] e Rússia, onde obteve o equivalente a 1,7 milhão de dólares.[45]

Roland Kelts atribuiu o sucesso de bilheteria do filme a diversos fatores, entre eles o lançamento ter ocorrido durante um período de relativa calma na pandemia de COVID-19 no Japão, que significou que os cinemas estavam abertos mas a competição vinda de outros filmes era baixa, e e o lançamento sequencial prolongado do mangá, anime e filme que permitiu o aumento da expectativa pela obra ao longo do tempo.[46]

No site de avaliações Rotten Tomatoes, 98% das avaliações de 40 críticos sobre Mugen Train foram positivas, com uma nota média de 7,9/10. O consenso dos críticos do site afirma que "a animação visualmente deslumbrante e as cenas de ação magistrais servem a um enredo sincero que certamente satisfará os fãs".[47] Segundo o Metacritic, que designou uma nota média ponderada de 75 de 100 baseado em nove críticas, o filme recebeu "avaliações geralmente favoráveis".

O revisor da Crunchyroll Daryl Harding deu ao filme uma avaliação positiva, elogiando a combinação de técnicas de animação 2D e 3D, a trilha sonora e a escrita dos personagens.[48] O crítico do IndieWire David Erlich, que deu ao filme a nota "C" em uma escala de A a F, também elogiou os visuais impressionantes e os personagens Kyōjurō Rengoku and Enmu, mas afirmou que sua classificação indicativa nos Estados Unidos, para maiores de 17 anos, era excessiva.[49] Em contraste, o revisor da Anime News Network Kim Morrisy e o da Variety Peter Debruge consideraram a qualidade da animação inferior à da série de TV.[50][51] Harding, Ehrlich, Morrissy e Debruge observaram que é preciso ter assistido à primeira temporada do anime anteriormente para compreender e apreciar o filme por completo.

Locomotiva semelhante ao trem onde ocorrem os eventos do filme